domingo, 28 de abril de 2013

Óleos Essenciais - Vias de administração e Toxicidade



Já é sabido que o uso dos óleos essenciais requer alguns cuidados, pois alguns possuem constituintes químicos muito fortes e que podem causar toxicidade. A toxicidade de um óleo essencial pode ser desde aguda até crônica. As crônicas ainda não são muito bem conhecidas e sobre as agudas podemos citar alguns exemplos:

- Irritação, sensibilização, fotossensibilidade, reações alérgicas: ocorre por um componente químico irritante, que em contato com a pele pode provocar em um primeiro momento uma sensibilização. Se ocorrer a contínua exposição a este componente, o organismo pode reagir com uma alergia ou inflamação mais grave. Alguns óleos que podem provocar sensibilização - canela (alto teor de cinamaldeído) e tomilho.

- Fototoxicidade ou fotossensibilidade: ocorre principalmente com os óleos cítricos ricos em furanocumarinas. Entre eles estão os de limão, bergamota, laranja, verbena. Esta sensibilidade ocorre principalmente quando os óleos são utilizados puros sobre a pele (o que NÃO deve ser feito, TODOS os óleos devem ser utilizados diluídos em um carreador) e a pessoa se expõe a luz ultravioleta (solar). Já existe no mercado o óleo essencial de Bergamota LFC (livre de furanocumarinas), ou seja ele não possui o composto químico bergapteno, que é o causador da fotossensibilidade.

- Neurotoxicidade: óleos ricos em tujona (sálvia officinallis), fenchona (funcho ou erva-doce), cânfora e pinocanfona (cânfora, hissopo) são convulsionantes, podendo causar distúrbios psíquicos quando empregados em altas doses oralmente.

- Efeitos Psicotrópicos: já exitem óleos com efeitos psicotrópicos estudados e que devem ser utilizados com cautela tanto na forma tópica quanto na forma oral. Um bom exemplo é a noz-moscada, que possui como constituintes químicos a miristicina e elemicina que quando aplicado em doses altas no organismo (mais de 1,5 ml = 37 gotas) provoca os mesmos efeitos do ecstasy, pois dentro do organismo esses dois componentes químicos são convertidos em MMDA (3-metoxi-4,5metilenodioxianfetamina) e TMA (3,4,5-trimetoxianfetamina), que são as substâncias precursoras do ecstasy.  Elas vão atuar no nível de serotonina do cérebro e os efeitos produzidos são excitação, alucinações, distorção de cores, perda da noção de tempo. Quando bem empregado este óleo (noz-moscada) é muito útil nos casos de depressão.
Outros óleos possuem efeitos alucinógenos, como é o caso da tuia, da sálvia esclareia, canela. Enfim os óleos devem ser usados com moderação e prescritos por pessoas treinadas e aptas a isto.

Já é conhecido as precauções da utilização dos óleos essenciais concomitantemente com outros medicamentos alopáticos ou mesmo com mendicamentos homeopáticos, onde o uso de alguns óleos essenciais compostos por certos componentes químicos podem potencializar a ação dos fármacos, levando a problemas mais graves.
Porém em se tratando de toxicidade, devemos também levar em consideração a sensibilidade do indivíduo em relação a enorme gama de componentes químicos dos óleos.

Geralmente a toxicidade dos óleos é dose-dependente, ou seja, depende da quantidade de óleo essencial administrada. As dosagens recomendadas com segurança não devem superar 3% em uma preparação. Porém mesmo com dosagens baixas algumas pessoas podem desenvolver toxicidade, apresentadas na forma de alergias. Também é importante ressaltar que a toxicidade depende da via de administração, sendo a via oral uma das mais perigosas neste sentido, se feita de forma não criteriosa quanto ao grau da dosagem.

A via oral, ela pode ser muito eficaz, se empregada corretamente e na dosagem recomendada mas em hipótese alguma deve ser utilizada por pessoas leigas, que não tenham conhecimento químico das propriedades dos óleos, bem como conhecimento fisiológicos adequados sobre as reações metabólicas desencadeadas pelos óleos no organismo. NÃO UTILIZEM ÓLEOS ESSENCIAIS VIA ORAL SEM A ORIENTAÇÃO DE UM TERAPEUTA - AROMATERAPEUTA ESPECIALIZADO E COM CONHECIMENTO ADEQUADO SOBRE O PROCESSO.

O por que de tudo isso? Porque ainda é polêmico o uso da via oral para administração de óleos essenciais mas não é uma via que deva ser desprezada. Ela pode sim ser muito eficaz quando bem trabalhada. Alguns estudiosos defendem o uso oral de óleos essenciais pois acreditam que por serem extraídos das plantas e por estarem contidos nas mesmas na forma in natura também podem ser utilizados na forma isolada, respeitando os critérios estabelecidos para o uso seguro. 

Eu particularmente concordo com eles, pois ao meu ver o que não é tóxico? O que faz mal? Acredito que medicamentos populares vendidos em farmácias são tão tóxicos quanto os óleos , se usados de forma inadequada e em altas dosagens. Assim como bebidas, drogas e até alimentos são tóxicos quando consumidos em altas quantidades.

Os índices de mortes por toxicidade medicamentosa são bem altos se comparados aos índices de morte por uso de fitoterápicos e óleos essenciais, que quase são nulos. Existem sim um caso ou outro mas nada comparado aos medicamentos populares das farmácias. Levando em consideração tudo isso acredito ser o uso oral uma forma segura de tratamento, quando, ressalto mais uma vez, feito com responsabilidade.  Afinal, a aromaterapia deve ser utilizada e aproveitada ao máximo em todas as suas formas de administração.

E para fechar fico com alguns questionamentos feitos por Fabian Laszlo em seu artigo sobre toxicidade dos óleos essenciais e administração via oral: existe problema tão grande na atualidade para com chás, óleos essenciais, homeopatia e florais quando comparado à realidade toxicológica de drogas alopáticas vendidas livremente ao público em farmácias?! Não seriam os óleos essenciais e chás também “remédios populares” que deveriam ter venda livre ou teriam que se enquadrar como medicamentos controlados só sob prescrição médica? Algum óleo essencial empregado em doses terapêuticas consegue ser mais tóxico e destrutivo ao corpo que uma droga quimioterápica empregada igualmente em “doses terapêuticas”? Onde está o problema e quem são os grandes vilões na verdade? 

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Aromatizadores Naturais para Ambientes

Casa perfumada é tudo de bom né? Para mim os melhores aromas são aqueles que me lembram algum momento da minha vida. Aromas de laranja, tangerinas, baunilha, hortelã, canela, manjericão. Hummmm todos maravilhosos e você pode utilizar no seu aromatizador natural.

Estava fuçando na internet e achei neste site esses aromatizadores naturais incríveis. O site chama The Yummy Life e é escrito pela Monica Matheny. Ela publica várias coisas interessantes. Aos poucos vou traduzindo e postando para vocês.


Então vamos lá.....não traduzi tudo, tudo porque é muita coisa....então quem quiser ler na íntegra o link é este: http://www.theyummylife.com/Natural_Room_Scents . Mas colocarei aqui as partes principais.


Aromatize sua casa com água fervida infusa com especiarias, ervas e frutas.

Ingredientes: 
Os ingredientes são fáceis de achar nos supermercados, o que torna as receitas simples de serem feitas.

- cítricos: ela tentou com outras frutas porém algumas cheiravam bem no inicio mas não duravam para utilizar mais de uma vez. Os cítricos são mais resistentes, duram mais e dão o cheiro refrescante desta receita. Limões e laranjas são particularmente as fragrâncias que tem o melhor poder de aromatizar a água.

- ervas: qualquer erva pode ser usada para fazer o aromatizador mas, tem umas que são mais resistentes e os ramos amadeirados são melhores. Os favoritos são alecrim e tomilho.

- pinho (pinheiro) ou ramos de cedro: pode haver outras árvores para se trabalhar porém o pinheiro e o cedro foram os escolhidos devido o seu aroma fresco e atraente.

- extratos: um toque de baunilha ou extrato de amêndoas, melhora a fragrância dos aromatizadores de quarto. O extrato de menta tem um aroma muito refrescante. Também pode ser usada a fava de baunilha inteira ao invés do extrato de baunilha. É cara mas o aroma é incrível.

- especiarias: você pode usar sedimentos ou especiarias inteiras.  As especiarias inteiras ficam mais bonitas se o seu aromatizador for ficar em um local visível. Os bastões de canela e os cravos inteiros tem um aroma mais penetrante.  Os bastões de canela podem ser secos e reutilizados várias vezes.

Procedimento Geral:

Misturar os ingredientes com 2 xícaras de água em uma jarra, recipiente ou panela e aquecer. No final seguem algumas formas de aquecimento.

Receitas

Aroma #1: laranja, canela e cravo (pimenta da jamaica e anis são opcionais). Este aroma fica melhor nas salas e pode ser reutilizado por vários dias.


Aroma #2:  limão, alecrim e baunilha. Aroma fresco encantador.


Aroma #3: limão, tomilho, hortelã e extrato de baunilha. Aroma bastante fresco.


Aroma #4: laranja, gengibre (fresco ou em pó) e extrato de amêndoas. Este é um aroma deliciosamente doce.


Aroma #5: pinho (pinheiro), cedro (ou outra folha aromática), folhas de louro e noz-moscada. Se utilizar anoz-moscada inteira, use um ralador para ralar a parte externa (casca), isso fará com que o aroma se desprenda. Para enfeitar coloque noz-moscada inteira junto com as raladas.

Armazenamento:

- Geladeira:  Os frascos crus (aqueles que foram montados porém ainda não foram aquecidos) podem ser armazenados na geladeira por 1 a 2 semanas. Coloque os ingredientes e também a água num frasco limpo e tampe bem. Armazene na geladeira.

- Freezer: podem ser congelados com ou sem água por 1 mês ou até mais. Basta colocar os ingredientes junto com a água em um frasco próprio para ir ao congelador.

Aquecimento:


- Fogão: este é o método onde o aroma é liberado com mais intensidade e rapidez. É bem simples, basta colocar todos os ingredientes numa panela, levar ao fogo e deixar ferver. A desvantagem deste método é ter de ficar de olho no nível de água, pois se ela secar os ingredientes queimam e o aroma vai ficar horrível, fora o gasto com o gás.

- Rechaud, fondue, aquecedor elétrico de mesa para xícaras ou panelas e mini panelas elétricas para aquecer água: (estes três últimos são comuns nos Estados Unidos e custam muito barato, em torno de $11 a 20 dólares). Para todos basta colocar os ingredientes com água e acender a vela ou ligar na tomada. Como são menores, logicamente o nível de calor é menor, cabe menos água e o aroma exalado é muito sutil. Estes métodos são bons para aromatizar pequenos espaços por um tempo relativamente curto, na verdade enquanto a vela durar ou até a água secar. Uma dica para que o aroma se disperse um pouco mais rápido nestes métodos, é ferver a água antes de colocá-los no aquecedor final.














Importante: em qualquer destes métodos a água por evaporar uma hora acaba, então para não interromper a difusão do aroma,  ao repor a água ela deve estar quente. Se repor com água fria ou mesmo na temperatura ambiente isso vai resfriar o recipiente e interromper a difusão do aroma, pois o aroma só é liberado com o calor. Quanto mais calor mais o aroma dispersa.

Reutilização:

Os aromatizadores podem ser reutilizados de 2 a 3 vezes. Conforme for aquecendo a água vai ficando turva e os ingredientes perdem sua cor viva. Mesmo ficando meio feinhos o aroma ainda é bom. Após aquecer o aromatizador, guarde em um frasco com tampa e leve a geladeira, entre um uso e outro. Quando quiser utilizar novamente abra o frasco, se estiver cheirando bem aqueça novamente e vá adicionando mais água conforme necessário.

 Algumas dicas:

Guarde as cascas de laranjas e limões, quando sobrarem de alguma refeição. Congele-as em saquinhos.
Você também pode congelar ervas que sobram na cozinha, frutas, enfim......o que quiser.
As especiarias vencidas também podem ser utilizadas para fazer os aromatizadores.
Use a criatividade e monte seus aromatizadores naturais personalizados. Vá experimentando as várias possibilidades e teste para ver qual o aroma fica mais agradável, durável e gostoso.



sexta-feira, 19 de abril de 2013

Gripes e Resfriados - Receitas Naturais

Além de utilizar os óleos essenciais para amenizar os sintomas de gripes e resfriados, também podemos nos beneficiar das receitinhas caseiras e naturais. Sim, aquelas de nossas avós!!

Sim os alimentos (frutas, ervas, flores) são poderosos, eles possuem muitas propriedades curativas. Afinal os remédios provém deles.

A seguir colocarei receitinhas bem fáceis de fazer e ótimas para a recuperação das gripes e resfriados.

Chá da Vovó

                                          Fonte: clickgratis.com.br 


Xarope para Dor de Garganta

Este é um xarope muito utilizado na Coréia para tratar gripes, resfriados e dores de garganta. Poder ser utilizado por bebês, crianças, adultos e idosos.

    crédito da imagem: http://gardeningrooms.tumblr.com/post/36982186490/with-the-start-of-school-and-cold-season-ive

Ingredientes

1 limão cortado em rodelas
1 pedaço de gengibre ralado ou em rodelas
mel puro

Modo de Preparo

Em um pote de vidro, já esterilizado (ver o processo de esterilização no post Vinagres Aromatizados - Receitas); coloque as rodelas de limão e o gengibre ralado ou rodelas e acrescente o mel. Tampe e deixe em local seco e longe da luz. Espere alguns dias antes de começar a utilizá-lo, pois ele precisa de pelo menos 7 dias para que haja a integração do mel com os ingredientes. Se quiser pode armazenar na geladeira, o que irá transformá-lo em uma "geléia".
Este xarope também pode ser feito com própolis, hortelã, guaco, laranja.

Validade:

Se bem armazenado em vidro esterilizado o xarope dura até 3 meses.

Consumo

Puro: tomar 1 colher de sobremesa 3 vezes ao dia.
Chá: colocar em 1 xícara de água quente, 1 colher de sopa do xarope.


Adendo sobre qual mel escolher:

Existe uma variedade grande de tipos de mel. Isso acontece em função das plantas de onde é extraído o néctar, localização dessas plantas e tipo de abelha produtora. Sim, são muitas as variáveis. E sobre o Mel em sim farei outro post com todas as informações. Aqui colocarei apenas alguns tipos e suas propriedades para que seja feita a melhor escolha na hora de fazer o xarope.

Mel de Eucalipto: ajuda a combater a bronquite, a tosse e a asma.
Mel de Laranjeira: regula o intestino e é tranquilizante natural.
Mel de Assa-Peixe: tônico, depurativo de sangue e calmante.
Mel Silvestre: bom para o sistema nervoso, respiratório e pele. É calmante, laxante e desintoxicante.


quinta-feira, 18 de abril de 2013

Óleos Essenciais amenizam os sintomas de Gripes e Resfriados

É, o friozinho vem chegando e com ele aqueles probleminhas desagradáveis como: congestão nasal, dores de garganta, dores de cabeça e tosses, sintomas típicos de gripes e resfriados.

É bem difícil passar por esta época sem pegar nenhuma gripe mas, com alguns óleos essenciais podemos amenizar os sintomas.

A aromaterapia, como terapia complementar, NÃO cura a doença e NÃO substitui o acompanhamento médico, porém pode sim trazer o alívio e melhora para os desconfortos dessas duas doenças tão frequentes.

Achei este quadro com as diferenças entre elas:

                                Fonte: unimedvivasaude.com.br

Existem alguns óleos essenciais que tem como propriedades estimular a imunidade, abrir as vias respiratórias, diminuir as crises de tosse e até baixar a febre. Confira-os abaixo:

Eucalipto glóbulus: composto principalmente pelo monoterpeno eucaliptol  ou 1,8 cineol (71%), que lhe confere um aroma canforado e é muito útil nos tratamentos de bronquites, sinusite, rinite crônica e asma. Controla a hipersecreção, relaxa a musculatura dos brônquios o que alivia a tosse, chiados, apertos no peito e falta de ar. Também ajuda a baixar a febre por ser febrífugo.
ADVERTÊNCIA: por conter em sua composição o composto cineol, deve ser usado extra diluído em
bebês (0,5%) pois é forte e pode fechar os alvéolos pulmonares.

Hortelã-pimenta: composto principalmente de mentol, tem como propriedades ser analgésico, anti-inflamatório, antiespasmódico, anti-viral, descongestionante, expectorante, antitérmico, vasoconstritor. Muito útil para congestão nasal e sinusites.
ADVERTÊNCIA: não deve ser usado junto com medicamentos homeopáticos.

Tomilho: tem como principal componente o timol que é um fenol o que confere as propriedades de ser bactericida, viricida, altamente estimulante exercendo um efeito anti-asmático forte, pois dilata os brônquios, tem efeito antiespasmódico na musculatura lisa e é imunoestimulante. Recomendado para afonia e dores de garganta.

Limão: composto principalmente de d-limoneno (65%), é antimicrobiano, antiespasmódico, bactericida, carminativo, antitérmico, hemostático, rubefaciente, tonificante e estimula a produção de glóbulus brancos no sangue (leucócitos).

Gengibre: composto de gingerina, zingibereno, pineno, canfeno entre outros. É analgésico, antiespasmódico, bactericida, carminativo, expectorante, antitérmico, rubefaciente. Bom para catarros, tosse, dor de garganta e amidalite. Também ajuda a baixar a febre por aumentar a sudorese corporal.

OBSERVAÇÃO: é comprovado que alguns óleos essenciais, principalemnte aqueles que contém cânfora ou mentol em sua composição não devem ser utilizados junto com tratamentos homeopáticos, pois estes componentes anulam os efeitos dos remédios homeopáticos. No entanto, a não ser que se tenha um conhecimento muito bem detalhado da composição química de cada óleo essencial eu recomendo NÃO utilizar NENHUM óleo junto com o tratamento homeopático. Sendo assim, se estiver fazendo um tratamento homeopático espere ele terminar para utilizar os óleos essenciais e vice-versa.  E SEMPRE informe ao seu terapeuta se estiver fazendo um tratamento homeopático e ao médico homeopata se estiver utilizando óleos essenciais. Assim evitam-se problemas maiores.

Como Utilizá-los

Umidificador de Ar:

Colocar água conforme indicação do fabricante e pingar;

DOSAGEM BEBÊS E CRIANÇAS:  1 gota de óleo essencial de:  eucalipto glóbulus, hortelã-pimenta, tomilho e limão.
Eu costumo colocar o aparelho bem próximo a cama ou ao berço e ligar 30 minutos antes de deitar para inalar, pois assim os óleos já foram difundidos pelo ambiente. Ficar na fumacinha de água por uns 15 a 20 minutos e repetir este processo 3 vezes ao dia. Existem no mercado uns umidificadores muito fofos para crianças como este da vaquinha!

DOSAGEM ADULTOS: 2 gotas de cada óleo essencial. O resto proceder igual.

Inalação:

Aqui a inalação pode ser feita tanto no aparelho inalador quanto com uma bacia de água quente.
INALADOR:  basta colocar água ou soro fisiológico e acrescentar:

BEBÊS E CRIANÇAS: 1 gota de óleo essencial de eucalipto glóbulus. Fazer a inalação por 5 a 10 minutos.

ADULTOS :pingar 1 gota de óleo essencial de eucalipto glóbulus + 1 gota de hortelã-pimenta, fazer a inalação por 5 a 10 minutos.

BACIA COM ÁGUA: encha uma bacia com água bem quente e acrescente a mesma dosagem citada acima para bebês e adultos. Coloque o rosto bem próximo a bacia e cubra a cabeça com uma toalha seca. Permaneça por uns 3 minutos. Pode fazer esta inalação pelo menos 2 vezes ao dia.


Gel (tipo vick):

ADULTOS:  use 1 colher de sobremesa de gel aloe vera e pingue 1 gota de óleo essencial de eucalipto globulus, 2 gotas de óleo essencial de hortelã-pimenta e 1 gota de óleo essencial de tomilho. Passe no peito e nas costas e se agasalhe bem.

BEBÊS E CRIANÇAS:  utilize 1 colher de chá de gel e apenas 1 gota dos mesmos óleos citados acima. Passe no peito e nas costas pelo menos 2 vezes por dia.

Compressas para dores de garganta:

ADULTOS/BEBÊS E CRIANÇAS: utilize pedaços de panos de algodão limpos ou gaze ou ataduras. Coloque água morna em um recipiente e pingue 2 gotas de óleo essencial de gengibre. Umedeça o pano nesta água, torça e coloque sobre a garganta. Deixe até que comece a ficar frio. Retire, umedeça novamente e aplique novamente. Faça o processo 3 vezes.

Compressas para febres:

ADULTOS/BEBÊS E CRIANÇAS: proceda da mesma forma com os panos, como acima, porém pingue na água 1 gota de óleo essencial de gengibre e 1 gota de óleo essencial de eucalipto globulus.
Para adultos o óleo essencial de limão (1 gota) também poderia ser usado, desde que a pessoa não seja exposta a luz intensa por um período de 12 horas após a aplicação, pois ele é fotossensibilizante e pode causar manchas na pele.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Óleos essenciais para ataque de pânico


Um ataque de pânico pode iniciar sem aviso e sem uma razão óbvia,  trazendo com isso um medo esmagador e  um terror paralisante.  A experiência é muito mais intensa quando se tem a sensação de estar estressado e frequentemente as vítimas ficam apavoradas e relatam que estão enlouquecendo, perdendo o controle  ou mesmo tendo um ataque cardíaco. De fato os sofredores  de pânico dizem que os ataques são as experiências mais repentinas, assustadoras e desagradáveis que se pode imaginar.


Os ataques de pânico variam desde sentimentos de  inquietação até  surtos de imobilização e terror.  Neste estado extremo a pessoa vivencia  tensão nervosa, taquicardia e terror que atacam de repente e sem aviso.  Uma vez que eles não podem prever quando estes ataques vão acontecer, eles sempre vivem em constante preocupação de que um outro ataque acontecerá  a qualquer momento.

Ataque de Pânico ou Ataque de Ansiedade?

Apesar dos ataques de pânico também acontecerem nas pessoas que estão sofrendo outros transtornos de ansiedade,  há uma diferença entre ansiedade e pânico. A atual diferença está na duração e intensidade dos sintomas. Ataques de pânico são episódios que duram apenas um curto tempo, enquanto ataques de ansiedade ocorrem mais gradualmente e são normalmente menos intensos, mas  permanecem por longos períodos de tempo.

Se um doente  tem estado preocupado sobre ter outro ataque de pânico por um mês ou mais, ou se ele fez mudanças significativas em seu comportamento para evitar lugares onde ele prevê ter um ataque, ele pode ser diagnosticado como doente do transtorno de pânico. O transtorno de pânico difere do ataque de pânico porque o indivíduo sofrerá  frequentes e inesperados ataques.

Sintomas do ataque de pânico

Um ataque de pânico acontece quando a reação do corpo de fugir ou lutar é estimulada na hora errada. Esta é uma resposta fisiológica involuntaria que acontece quando o corpo esta se preparando para lidar com uma emergência ou situação de perigo.  Quando o estresse causa um aumento de adrenalina isso causará no corpo o aumento do metabolismo para rapidamente produzir energia.

Os músculos tornam-se tensos,  os batimentos cardíacos e a respiração aceleram e a composição do sangue realmente muda levemente. Os sinais e sintomas de um ataque de pânico alcançam a intensidade máxima  em poucos minutos e normalmente desaparecem em 20 minutos, embora em alguns casos eles possam durar até 30 minutos.  É igualmente possivel alguém experimentar um ataque quando se esta acordando de um  sono profundo.

Sintomas do Ataque de Pânico incluem:

- falta de ar
- palpitações,  aumento dos batimentos cardíacos
- dor no peito
- agitação ou tremores
- sensação de asfixia
- transpiração, calor ou ondas de frio
- náusea, vômitos, dores abdominais e estomacais
- inconstante, perturbado, abatido
- sensação de desapego de si mesmo
- dificuldade de engolir
- dormência ou formigamento
- medo de perder o controle, ficar maluco ou morrer

A maioria das pessoas que sofrem de ataques de pânico possuem de 20 a 30 anos e é incomum o primeiro ataque ser experimentado  durante os anos da adolescência ou depois dos 40 anos de idade. Mesmo as pessoas que são consideradas emocionalmente bem ajustadas estão propensas aos ataques de pânico, o que reforça a evidência de que isso é uma reação bioquímica responsável pelo transtorno  e que não é puramente psicológica.

Abordagem natural aos ataques de pânico

Usar remédios naturais para os ataques de pânico pode ser tão efetivo quanto usar medicamentos prescritos, mas você não terá os efeitos colaterais desagradáveis.
Drogas psicotrópicas podem causar muitos efeitos colaterais físicos tais como boca seca, constipação, problemas sexuais, sonolência, palpitações cardíacas e mais.  Alguns  medicamentos antidepressivos e anti ansiolíticos podem até mesmo causar ansiedade, o que não é útil na prevenção da ocorrência dos ataques de pânico.

Como os óleos essenciais podem ajudar

Ataques de pânico são frequentemente seguidos por sensação de impotência (abandono), depressão e pavor, e doentes dos transtornos de pânico frequentemente dizem que eles tem um grande medo de sofrer um outro ataque. Viver nesta tensão é óbviamente extremamente estressante, e esta é uma área importante onde a aromaterapia pode trazer alívio adequado devido as propriedades calmantes e relaxantes de certos óleos essenciais.

Os óleos essenciais apropriados podem ajudar a acalmar a mente, diminiur a ofegação, e ajudar a trazer de volta a estabilidade para o corpo todo. Apesar de trabalhar com pessoas que sofrem com transtornos de pânico em minha clínica, eu descobri que a poderosa combinação de óleos essenciais e massagem muitas vezes provou ser tão boa, se não melhor, do que muitas outras formas de tratamento que meus clientes já tentaram – especialmente quando usados em combinação com aconselhamento ou hipnoterapia.

Óleos essenciais clamantes

Óleos essenciais calmantes e relaxantes como bergamota, salvia esclareia, frankinicense (olibano) camomila romana, melissa, neroli, rosa attar, sandalo, vetiver e ylang ylang podem  ajudar a instalar uma sensação de calma, e podem ser uzados efetivamente sozinhos ou como forma de apoio para outros tratamentos.
Para melhores resultados escolher 2 ou 3 óleos essenciais da lista acima e diluí-los em um óleo carreador e pedir ao seu parceiro para fazer uma massagem nas costas. Se isso não for possivel, os óleos podem ser utilizados em um bom banho relaxante, adicionados no difusor ou mesmo inalado diretamente em um tecido quando você sentir que um ataque esta vindo.

Aromaterapia é sem dúvidas uma das melhores formas de medicina preventiva disponível hoje e funciona bem em conjunto com a medicina alopática. Quando usada corretamente, a aromaterapia pode ajudar a manter um estado mental relaxado e calma o que pode ser muito útil para os doentes,  ajudando a prevenir os apuros recorrentes dos ataques de pânico quando outras formas de tratamento tem se provado ineficazes.

Texto escrito por Sue Charles , membro da IFPA, é  aromaterapeuta clínica e professora com mais de 20 anos de experiencia.
Artigo original em: http://www.quinessence.com/blog/essential-oils-for-panic-attacks

sábado, 6 de abril de 2013

Ervas Desidratadas no Microondas

Quem nunca se deparou com a seguinte cena: você compra um maço de ervas para fazer um delicioso prato, porém deixa um ou dois dias na geladeira e quando vai pegar para finalmente fazer o maço esta todo murcho e amarelado.

Pois é , isso é muito chato......pelo menos eu acho!

Claro que não tem nada mais gostoso que ter suas ervas fresquinhas para dar aquele toque nas preparações, mas infelizmente a maioria das pessoas não possui um local adequado para ter uma mini horta em casa e também não são todas as ervas que dá pra se colher o ano todo.

Então esi aqui uma solução bem prática e fácil para conservar suas ervas e tê-las sempre prontas para quando quiser usar sem ter que se preocupar. É a desidratação no microondas.

Este é um processo bem rápido, onde as ervas perdem seu teor de água, porém mantém suas propriedades químicas, conservando assim seu sabor e aroma.

Passo a Passo

1- compre o maço de ervas frescas no mercado ou na feira (todas que você gostar)
2- lave bem todas as ervas, separando as folhas dos caules
3- pique com uma tesoura e
deixe secar em cima de um pano de prato limpo
4- depois de secas, forre um prato ou refratário que vá ao microondas com papel toalha
5- despeje um punhado da erva sobre o papel toalha e cubra com outro papel toalha. Aqui você pode fazer várias camadas intercaladas de ervas e papel toalha.
6- leve ao microondas por 1 minuto.
7- abra e verifique se as ervas estão secas e quebradiças. Caso ainda não estejam no ponto coloque mais 1 minuto e vá fazendo assim até que ao olhar elas estejam bem secas e quebradiças.
8- depois retire de microondas e deixe as ervas esfriarem. Quando estiverem frias, esfarele com os dedos e guarde cada erva em seu respectivo pote de vidro com uma tampa que vede bem. Etiquete o vidro com a data em que foi "produzida"
9- quando bem armazenadas as ervas duram até 6 meses. Prontas para serem usadas!

terça-feira, 2 de abril de 2013

Aromas e Florais para ter mais concentração



Este foi mais um artigo publicado no Portal Personare. Se você esta se sentindo sem foco, aéreo, precisando de mais concentração, confira o artigo no link abaixo!

http://www.personare.com.br/aromas-e-florais-para-ter-mais-concentracao-m3219
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...